Spiga

Perguntas sobre mediunidade

bom dia gostaria de saber uma opinião de alguem com esperiencia em sessões espiritas ,é assim vejo no meu grupo de oração que algumas pessoas incorporam mt facilmente com espiritos ainda muito pouco instruidos muito ligado á terra eu gostaria de saber se a pessoa k tem essa mediunidade pode impedir d alguma maneira d incorporar qualquer espirito se é uma situação assim descontrolada k vem é vão com muita facilidade ,e se é verdade k depois da meia-noite tem mais facilidade em virem incorporar e outra coisa estranha como mesmo sendo um espirito muito pouco evoluido sabe tanta coisa verdadeira acerca de uma pessoa mesmo k nunca a tenha conhecido ...muito obrigada pela atenção

Olá amigo/a,

Antes de mais, vamos desfazer um possível equívoco:

Sessão espírita é toda a actividade em que o tema é Espiritismo. Assim sendo, sessão espírita pode ser palestra pública, seminário, jornada de divulgação, entrevista, programa de Rádio ou TV, passe, curso, e também a sessão de intercâmbio com o mundo espiritual.

Ainda há quem pense - erradamente - que Espiritismo consiste em falar com o Além. Não é assim. No Espiritismo, como em outras religiões e correntes de pensamento desde a Antiguidade, há lugar para intercâmbio com o mundo espiritual. Mas nem todo o intercâmbio com o mundo espiritual é Espiritismo, nem sessão espírita.

Relativamente ao que sucede no seu grupo de oração, é mais um exemplo da antiga profecia que agora se cumpre:

E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. Joel 2:28

E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito. Joel 2:29

Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes. Isaías 44:3

E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão; Atos 2:18

E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos terão sonhos; Atos 2:17

Nem lhes esconderei mais a minha face, pois derramarei o meu Espírito sobre a casa de Israel, diz o Senhor DEUS. Ezequiel 39:29

Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras. Provérbios 1:23


Respeitamos, naturalmente outras interpretações destas palavras bíblicas, como gostamos que respeitem a nossa.

Ora o que se passa na actualidade é que estamos nos tempos em que a Humanidade terrena está a atingir um novo patamar de maturidade. É o fim de um tempo e o começo de outro. A mediunidade, também chamada percepção extra-sensorial, já não deslumbra como coisa sobrenatural, já não faz de quem a possui um santo. Tal como já não assusta, e já não faz de quem a possui um perseguido ou um louco. Os tempos em que os médiuns eram tidos como santos ou como loucos já passaram, graças a Deus. Hoje, felizmente, já ninguém é atirado às fogueiras por possuir mediunidade, tão pouco é elevado aos altares por esse simples facto.

A mediunidade é uma faculdade do organismo. E por isso aparece em toda a gente, independentemente de crenças, idades, género, cultura, habilitações literárias, bom ou mau carácter, raça, nacionalidade, continente ou estatuto social.

Toda a gente possui mediunidade, embora algumas pessoas a possuam em grau superior a outras. Alguns cientistas, como é o caso do médico Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, investigam a mediunidade. Este cientista vem procurando confirmações de que a faculdade mediúnica se acha ligada à glândula pineal.

A mediunidae é, assim, um sexto sentido que desperta, e que constituirá acervo dos homens e mulheres do futuro. A espécie humana é diferente hoje do que era na Pré-História. O ser humano evolui, em conhecimentos, sensibilidade, beleza e espiritualidade.

A mediunidade, em algumas pessoas, desperta pacificamente. É o caso deste médium, que por acaso é católico:



Noutras pessoas o despertar da mediunidade é mais acidentado. Algumas religiões de contornos medievais ainda procedem a rituais brutais para "exorcizar" o suposto "mal".

A mediunidade pode causar transtornos quando se desconhecem os seus mecanismos. Nós somos treinados desde pequenos para ver, ouvir, apalpar, cheirar e saborear. No entanto, o sexto sentido da mediunidade, que nos faz captar impressões e ideias do mundo espiritual, colhe-nos geralmente de surpresa, causando confusão e apreensão.

Jesus-Cristo era possuidor de mediunidade (ver episódio da Transfiguração, quando o mestre confabula com Moisés e Elias, que haviam vivido na Terra muito antes). Os Apóstolos eram possuidores de mediunidade, como se pode constatar no episódio do Pentecostes, por exemplo.

Não é preciso ser-se médico psiquiatra, como o Dr. Sérgio Felipe, para se lidar com a mediunidade, mas ajuda ter conhecimentos sobre o assunto.

"O Livro dos Médiuns" é o mais completo manual que conhecemos sobre a mediunidade. Na Doutrina Espírita costumamos começar por fazer o Curso Básico de Espiritismo, e depois, quem o deseje, pode fazer o Curso de Estudo e Educação da Mediunidade.

O Curso Básico pode ser feito online, no site da Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal, em:

www.adeportugal.org/cbe

O curso da mediunidade tem que ser presencial. Mas quem faça o Curso Básico, online ou numa associação, já tem bagagem de conhecimentos para evitar esses inconvenientes.

Não é razoável que num grupo de oração haja fenómenos mediúnicos, como não é razoável que os haja quando as pessoas estão a trabalhar, ou a dormir, ou no cinema, ou a cozinhar, ou em mil e uma situações do dia a dia que pedem cada uma determinada atitude. Há tempo para trabalhar, para conviver, para descasar, para estudar, para orar, e há tempo para, quem queira, exercer a mediunidade com sentido de responsabilidade.

A meia-noite não tem qualquer tipo de influência nos fenómenos que descreve. Como não têm qualquer tipo de procedimentos sacramentais ou rituais, quaisquer palavras ou gestos, quaisquer fórmulas ou procedimentos de cunho "sobrenatural". Os Espíritos são apenas pessoas como nós, que vivem numa dimensão paralela à nossa.

Há Espíritos que sabem muito sobre nós, porque os Espíritos não têm as percepções grosseiras do corpo físico a emperrar as suas faculdades. Moralmente pouco evoluídos, podem ser. Mas, tal como muitos homens, a evolução intelectual pode ser maior que a evolução moral.

No Espiritismo procuramos educar a mediunidade, no sentido de esta faculdade do organismo não ser um empecilho à vida normal de cada um. E procuramos desfazer mitos tais como o de que quem tem mediunidade "tem que fechar o corpo", ou que "tem que trabalhar", ou que os médiuns são uns sacrificados e "têm que sofrer". A mediunidade é natural. No Espiritismo a mediunidade exerce-se em reuniões específicas para o contacto com o mundo espiritual, e exclusivamente para finalidades de auxílio a sofredores, instrução moral, e pesquisa científica. A mediunidade com Jesus, é a que defendemos. Com muita disciplina e seriedade. E estudo.

Ficamos à sua disposição para tentar esclarecer a s dúvidas que tenha. Se preferir, pode ir a uma associação espírita, ao atendimento privado, e apresentar as suas dúvidas aí.

Abraço amigo,

AA

Nota importante: O Espiritismo não é mais uma seita ou mais uma religião. Não admite profissionalismo. Todas as actividades espíritas são rigorosamente gratuitas e sem compromissos. O Espiritismo é Cultura.

Partilhe este artigo:

0 comentários:

Enviar um comentário