Spiga

Jesus Fundou Alguma Religião?

Num país de larga maioria católica, como é Portugal, é convicção generalizada que a Igreja Católica foi fundada por Jesus de Nazaré.

Mas se formos para qualquer outro país de maioria não-católica, mas cristã, encontraremos a mesma convicção de que a Igreja Ortodoxa, ou a Igreja Copta, ou a Igreja Assíria, ou as diferentes Igrejas Protestantes, foram, cada uma delas, a única e legítima, a fundada por Jesus, e as outras todas representam apenas desvios da "pureza original".

Contudo, quem se dispuser a uma pequena verificação histórica, encontrará abundância de documentos que comprovam que durante os três primeiros séculos após a passagem de Jesus pela Terra, não houve Igrejas cristãs organizadas.
Quem duvide das fontes histórias tem as próprias Escrituras que o comprovam:

- Onde é que Jesus alguma vez fundou alguma religião, realizou quaisquer rituais, ordenou quaisquer sacerdotes, mandou construir templos ou altares, instituiu quaisquer sacramentos ou liturgias?

Leia-se também os Actos dos Apóstolos e verifique-se como era a vida das primeiras comunidades cristãs. Os primeiros cristãos não constituíam qualquer religião organizada. Eram considerados uma seita revolucionária e perigosa, e perseguidos pelos Judeus ortodoxos (veja-se o martírio de Estêvão, por exemplo).

As reuniões dos primeiros cristãos eram de convívio fraterno, estudo em conjunto, partilha de bens, imposição das mãos e contacto com os Espíritos (voltaremos a este assunto).

- Mas não aparecem na Bíblia referências à "Igreja"?

Sim, de facto. "Ekklesia", do Grego, significa conjunto de pessoas, assembleia. E, no contexto bíblico, significa o conjunto de pessoas que se reúnem para orar e estudar.

Por volta do terceiro século após Jesus, os velhos hábitos vieram ao de cima, naquilo a que o Espiritismo chama o "recuo evolutivo", e as assembleias espontâneas, movidas pelo puro sentimento fraterno, foram sendo substituídas por congregações de sacerdotes que se assumiram intermediários entre Deus e os homens. O Cristianismo deixava de ser uma filosofia, um ideal, e passava a ser uma religião.

Daí termos desde essa altura os sumo-sacerdotes das diferentes religiões cristãs, pretensamente infalíveis. Daí termos desde essa altura as religiões cristãs a constituírem-se em Estados, com os seus ministros e os seus exércitos. daí termos, desde essa altura as religiões cristãs a jogarem o xadrez político e a exigirem vassalagem por parte de Reis das diferentes nações. Daí termos, desde essa altura, os maiores abusos e desvios cometidos pelas religiões cristãs (a Inquisição, a venda de "lugares no Céu", as "Guerras Santas", etc.).

E é este Jesus de Nazaré que a generalidade das pessoas vê. Vêem Jesus como o fundador da sua religião, ou vêem Jesus como o fundador de uma instituição organizada de auto-proclamados intermediários entre Deus e os Homens.

O Espiritismo, que obviamente não tem a pretensão de ser representante ou Procurador de Jesus, procura promover a imagem do Nazareno como o portador de uma mensagem universal, de Paz, de concórdia e de Espiritualidade. Entendemos que Jesus veio para todos, e não para os adeptos desta ou daquela religião, cristã ou não.

Na imagem: o apedrejamento do Apóstolo Estêvão, demonstração lamentável de intolerância religiosa, que ainda se repete nos dias de hoje.

Partilhe este artigo:

1 comentários:

Anónimo

12.3.11

Tem um livro do autor Marcos Tadeu Cardoso intitulado de A VERDADEIRA FACE DOS LIDERES RELIGIOSOS, ele fala e desmascara o Bispo Edir Macedo e profeta William M. Branham. O autor desmascara e fala da corrupção e da manipulação dos fiéis, ele está disponibilizado gratuitamente no 4shared.
O web site dele é
http://www.marcostadeucardoso.blogspot.com

Enviar um comentário