Spiga

No centro espírita.

Recentemente acompanhei uns amigos, que demonstraram interesse numa actividade que iria decorrer num centro espírita próximo da sua área de residência.


Lá fui com eles e com todo o gosto.


Embora estes meus amigos não sejam espíritas, como por vezes temos algumas conversas dentro da área, estão familiarizados com alguns conceitos de espiritismo, como por exemplo que espiritismo não é uma religião, que não existem rituais, que o espiritismo defende uma fé racional… etc.


Nenhum deles tinha entrado num centro espírita e eu não conhecia o centro espírita em questão, nem o vou identificar pois não é esse o objectivo deste post, mas algumas coisas que lá encontrei fizeram-me lembrar o tema escolhido para as Jornadas da ADEP que decorreram em Óbidos dia 23 e 24 de Maio, mais especificamente algumas das excelentes palestras decorridas nesse evento e que chamavam a atenção para erros de comunicação que ocorrem em alguns centros espíritas.


Quando entrámos deparámo-nos com alguns quadros nas paredes, eu espírita, percebi quem estava representado nos referidos quadros, mas os meus amigos não… mais, associaram os ditos a representações religiosas.


Depois de instalados um dos amigos chamou-me a atenção para algo que estava a achar curioso ao “lado do altar”… pois isso mesmo, de facto no espiritismo não existem altares, mas não posso lhe posso censurar o termo pois ao olhar para a mesa, esta tinha uma grande toalha branca que a cobria totalmente e estava decorada com rendinhas e algumas peças que faziam lembrar um altar!


Logo de seguida, um dos elementos do centro proferiu uma oração espontânea (e bem) no inicio dos trabalhos, mas admirei-me pois no fim da oração toda a assistência em coro retorquiu a uma só voz “assim seja” (um ritual?!), mais uma vez uma das amigas me chamou a atenção para a semelhança entre a “religião espírita” e a Religião Católica… mudando só o “ámen” por “assim seja”.


Nenhum destes casos torna o centro espírita pior que os outros que conheço, muito menos estão em causa a boa vontade e por certo o bom trabalho desenvolvido pelos elementos que o compõem, mas é nossa opinião que este tipo de coisas são dispensáveis.


Espiritismo não é uma religião, é cultura, logo um centro espírita não é uma igreja, mas sim um centro cultural e estes “igrejismos” só colocam a Doutrina Espírita a perder.


Quem não sabe o que é espiritismo, ou tem uma ideia que não corresponde à realidade, ao entrar pela primeira vez num centro espírita decorado com quadros onde estão imagens de grandes vultos da história do espiritismo, representações de entidades espirituais, ou ainda fotografias de antigos dirigentes espíritas, não percebe rigorosamente nada do que se trata, encontram-se fora do contexto e com um risco elevado de falsas interpretações, se a isto se juntar um “altar” e coisas do género... piora um bocadinho.


Criam-se assim ideias completamente erradas sobre espiritismo e/ou os espíritas (ex: aquilo é uma seita religiosa, até tinham umas imagens de uns santos lá deles).


Será que assim estamos a contribuir para uma correcta divulgação do espiritismo? Será que nessa obra fundamental que é a codificação espírita encontramos algo que encoraje estas situações?


A grande maioria de nós esteve ligado a alguma religião antes de encontrar esta doutrina, daí a trazer alguns “vícios” para dentro do espiritismo é um pequeno passo, que não deveria ocorrer.


Este post é só uma opinião, esperamos sinceramente não magoar ninguém, mas sim fazer pensar, convidando os leitores a deixarem comentários e a trocar ideias.



Partilhe este artigo:

22 comentários:

António Luís

18.7.08

Muito oportuno este teu post.

Muita gente, desavisada, confunde o Espiritismo com outras filosofias espiritualistas, que muitas das vezes estas levam ao engano.

A Doutrina Espírita é uma só, quer estejamos em continente europeu, asiático, americano, etc.
Se comprarmos qualquer um dos livros da codificação, em qualquer parte do mundo, o conteúdo é igual. Se falarmos de Espiritismo, as bases são iguais em todo o lado.
Então o que difere, não é a Doutrina Espírita, mas sim o movimento espírita. Então, cada Centro Espírita, funcionará de acordo com as orientações de quem está à frente. Por isso mesmo vêmos formas tão diferentes de divulgação do espiritismo, no entanto, e apesar dessas diferenças, o objectivo é o mesmo.

Quem perde com estas diferenças não é a Doutrina Espírita. Aliás, ela nada tem a provar, nem sequer precisa de defesa. Quem perde são as pessoas menos esclarecidas, que vão aos centros espíritas e de lá trazem ideias erradas, fazendo juízos também errados.
No entanto, se estudarmos a doutrina, identificaremos essas diferenças facilmente.

abraço

Rogers Sampaio

19.7.08

A doutrina espirita é, de facto, uma filosofia e não uma religião.

Não é uma religião por ser fundamentada na observação científica, trazida pelo positivismo do século XIV.

Mas essa mesma observação nos abriu as portas não só da explicação científica de muitos factos, mas também um sentimento de religiosidade.

Quando falamos em espiritismo, falamos em Kardek, falamos em Deus Pai, falamos em moral e falamos em orar.

Tudo isso tem uma conotação religiosa, mas não faz do espiritismo uma religião.

Na wikipédia encontrei isso: A Religião (do latim: "re-ligare", que significa "voltar a ligar", “ligar novamente", ou simplesmente "religar") pode ser definida como um conjunto de crenças relacionadas com aquilo que a humanidade considera como sobrenatural, divino, sagrado e transcendental, bem como o conjunto de rituais e códigos morais que derivam dessas crenças.

Percebem a diferença? Para o espiritismo tudo é natural, não há sobrenatural ou oculto. Mas há o divino e sagrado que é a vida.

Pela manhã, abrir os olhos, levantar e ir escovar os dentes, todos os dias, pode ser considero um ritual? Ou uma rotina?

As rotinas server para impor o mínimo de ordem nas nossas vidas e não devem ser confundidas com rituais.

Os rituais Católicos são recheados de simbolismos e metáforas.

Ter um sentido religioso não coloca o espiritismo em pé de igualdade com as outras religiões, mas acima, pois juntamos a ciência e o sentido da profunda e verdadira religiosidade, em Deus e no próximo.

Abraços
Rogers

Rogers Sampaio

19.7.08

Deixo também o excerto de um bom site Espírita:

"Quando será que iremos ter uma definição clara sobre esse assunto?

Mas até que isso aconteça, podemos refletir sobre a opinião de Kardec, quando do seu discurso de abertura na Sociedade de Paris, na Sessão Anual Comemorativa dos mortos, feito no dia 1º de novembro de 1868, publicado na Revista Espírita de dezembro do mesmo ano, em que ele diz:

“Se assim é, dir-se-á, o Espiritismo é, pois, uma religião? Pois bem, sim! sem dúvida, Senhores; no sentido filosófico, o Espiritismo é uma religião, e disto nos glorificamos, porque é a doutrina que fundamenta os laços da fraternidade e da comunhão de pensamentos, não sobre uma simples convenção, mas sobre as bases mais sólidas; as próprias leis da Natureza”.

“Por que, pois, declaramos que o Espiritismo não é uma religião? Pela razão de que não há senão uma palavra para expressar duas idéias diferentes, e que, na opinião geral, a palavra religião é inseparável da de culto; que ela desperta exclusivamente uma idéia de forma, e que o Espiritismo não a tem. Se o Espiritismo se dissesse religião, o público não veria nele senão uma nova edição, uma variante, se assim nos quisermos expressar, dos princípios absolutos em matéria de fé; uma casta sacerdotal com um cortejo de hierarquias, de cerimônias e de privilégios; não o separaria das idéias de misticismo, e dos abusos contra os quais a opinião freqüentemente é levantada”.

“O Espiritismo, não tendo nenhum dos caracteres de uma religião, na acepção usual da palavra, não se poderia, nem deveria se ornar de um título sobre o valor do qual, inevitavelmente, seria desprezado; eis porque ele se diz simplesmente: doutrina filosófica e moral”.

in http://www.espirito.org.br/portal/artigos/paulosns/o-espiritismo-eh-religiao.html

Francisco

19.7.08

António agradeço o teu comentário, concordo inteiramente contigo, tens toda a razão, existe diferença entre Doutrina Espírita e Movimento Espírita.

Rogers, o único problema da rotina, é que não sendo um ritual... é mecânico!

Eu sem rituais posso por exemplo criar uma rotina de rezar um Pai Nosso todos os dias às 18 h (isto é só uma hipótese para o exemplo).

Fico tão habituado a essa situação que ando a trabalhar mergulhado nos problemas profissionais, ou no transito, etc. e rezo o Pai Nosso de uma forma mecânica, sem pensar no que estou a fazer e sobretudo sem sentir... aí reside o problema.

Quanto ao resto dos seus dois comentários, nada a dizer, cinco estrelas, é isso mesmo.

:)

Anónimo

20.7.08

Reflexão.
Um centro espírita está muito bem definido por Dr. Bezerra de Menezes no livro Dramas da Obsessão na conclusão III.

Está é minha posição sobre este assunto.
A questão é didática ao meu ver.
Isto é verdade acontece eu vi acontecendo. Em um centro espírita, depois da prece inicial e da palestra, os passes se dão em cabine de passes com os médiuns mediunizados e alguns até se utlizam da psicofonia para orientar durante o passe os assistidos que o buscam.. A reunião sempre fica lotada e muitos se deslocam de distâncias enormes para chegar até este grupo espírita. Na mesma região existe um outro que não se utiliza desta prática mediúnica, e depopis da palestra e dos passes eles fazem o passe sem mediunização ostensiva dos médiuns e oferecem a água fluidificada antes das pessoas deixarem a sala de passes... Fica lotado... Levamos um colaborador deste segundo para assistir a reunião no primeiro citado aqui... Depois da reunião ele comentou.. Desnecessário para a transfusão de fluidos se dar.. desnecessário para os espíritos atuarem... porém necessãrio para os assistidos ter confiança e abrirem o canal ficando receptivos é a adequação da linguagem dos espíritos Superiores para atender a todos. Isto me lembra uma citação de um livro espírita "O Evangelho das Recordações de Eliseu Rigonatti. Ele nos fala de uma regressão a que foi levado por Benfeitores desencarnados e se viu socorrido no plano espiritual em uma colonia religiosa de acordo com a sua origem...( em uma outra encarnação ele cruzava os desertos em caravanas)
Religião é religar-se à DEUS e O Espiritismo religa a todos que se envolvem e vivem suas revelações ...ao SENHOR da vida...
Em cada sala de espetáculos se reúnem os afins e que entendem a forma apresentada ... E se usarmos a linguagem e prática sem critérios... Junto aos com pouco estudo e limitados moralmente os excluiremos. E em sentido contrário esvaziaremos a sala...
Um mesmo tema em uma mesma instiuição por um mesmo expositor não é igual na reunião da tarde e na da noite??? Se alguém necessita ainda e somente ou ..de diante de uma vela acesa encontrar e abrir o canal psiquico e "estar com Deus.. eu entendo que deve acender caixas de velas... mas comunicar-se sempre... A essência tranamitida pelo Espiritismo é igual sempre já o disseram , porém Espíritos não se contam e pôe em caixas , como laranjas e outras frutas marcando o numero de dúzias. um abraço.

Rogers Sampaio

21.7.08

Francisco: Sim, tens razão, e não é pouca. Mas... Como posso por... Há uma questão de fundo muito persistente que é O povo. Não vou aqui menosprezar ninguém. Mas há uma verdade incontornável que é a falta de preparação do povo, da população em geral. Um centro espírita não é só feito de doutores. Estendendo a minha ideia, um centro espírita não é só feito de pessoas com uma disciplina pessoal impecável, que consegue separar os momentos e os assuntos.

Vou exemplificar para isto não começar a soar mal.

A situação é a educação espirita de um agricultor em comparação com a de um Licenciado. Não estou pondo em causa as evoluções espirituais de cada um, mas sim o que a experiência da vida actual de cada um. O que cada um entende como vida. Os texto que cada um compreende ao ler. A facilidade de comunicação e de organização de cada um.

Quando falo de agricultor, falo das pessoas do povo que não tiveram oportunidade de estudar. Não podemos fecha o centro espirita em um clube intelectual para elas! E ao abrirmos automaticamente estaremos a criar um lugar familiar (lembro dos pontos em comum com as religiões que citou no post) para elas. Isso tudo faz parte do aprendizado.

Concordo com o que disse que a rotina nos torna mecânicos e nem imagino onde estará a nossa cabaça a fazer as primeiras preces de uma noite de estudos em um centro espírita.

Mas será que há outra maneira de o fazer? Não será essa rotina que dá às pessoas o seu inicio meio e fim?

Tudo isso vai de encontro ao que o colega anónimo disse:

"A essência tranamitida pelo Espiritismo é igual sempre já o disseram , porém Espíritos não se contam e pôe em caixas , como laranjas e outras frutas marcando o numero de dúzias."

Nós que vemos os espiritismo de uma forma mais ampla temos responsabilidades acrescidas na sua correcta transmissão, mas temos que ter o cuidado de sabermos incluir todos, ou os que estão ao nosso alcance!

Abraços fraternos

Francisco

21.7.08

Obrigado por deixarem os vossos comentários.

Não era meu objectivo transmitir uma ideia tipo uns é que estão certos e os outros estão todos enganados.

Ou transmitir algo que se assemelhe dirigido a uma elite e deixar o resto de fora.

Muito menos que os espiritos tem preferência por ajudar uns com determinado comportamento... em detrimento de outros.

Nada disso e lamento se alguém ao ler perceba eventualmente as coisas dessa forma.

O que está escrito e que não vou repetir é a minha opinião, penso que mais ou menos bem fundamentada.

O facto de existirem centros com essas formas de funcionar por si só não é grave para quem o frequenta, se sentem afinidade com o local, as pessoas e o funcionamento... é o que interessa, é a afinização das pessoas com o centro a que pertencem.

Serão com toda a certeza igualmente bem assistidos pelo mundo espiritual... tal como os Católicos, Evangélicos e outros, estão presentes no "sistema" onde sentem afinidade, fazem o bem... é o importante.

:)

De qualquer das formas fica aqui o testemunho que no centro espírita que eu frequento existem pessoas com vários níveis de instrução (do quase nenhum até ao oposto), ninguém fica de fora, nem o centro é virado para uma elite (pelo contrário)...

Abraço fraterno.

Anónimo

21.7.08

Que maravilha esta abertura ! !
Companheiro que assinas com o nome Francisco muito obrigado:
Pelo espaço!! Fabulosooo.
Por seu exemplo. Você fez o caminho de volta e escreveu o que sentiu... Sinceridade e companheirismo só nos fortalece...
E já que falastes em outras religiões.. só para engrossar estas reflexões... Em um livro de André Luiz... FEB... Estudando obsessão... Os obsessores seguem em cortejo com os encarnados até uma Igreja.. E na comunhão ... A hóstia energizada (fluidificada pelo plano espiritual) perde tudo ao contacto com maioria presente, porém tem uma criatura que recebe um influxo espetacular de fluidos amorosos na ingestão da hóstia... Rodolfo Caligaris em Estudando a Mediunidade... Mostra um gráfico onde o assistido refratário devolve por um dos plexos toda a quantidade de fluidos que lhe é passada no ato do passe.... Joanna de Ângelis e Camilo ao assinarem a apresentação de Diretrizes de Segurança... abalizam o conteúdo... Se o médium não consegue ficar no trabalho mediúnico em sintonia e os seus pensamentos ficam em sua residência no bife acebolado que não comeu... melhor é que coma o bife , pois não produzirá nada... "psiquismo"... Sintonia... toalha... é educado forrar mesas com elas e algumas vezes as toalhas estragam a beleza de determinadas peças artesanais lindas... Retratos em parede nós vemos em todos os cantos e não só nos centros espíritas... e Igrejas... Orações coletivas ... têm muito maior influxo quando os corações se sintonizam... Maria de Nazaré (livro boa nova) estimula os crsitãos presos sa iniciarem um canto qu ese transforma no canal que possibilita todos sejam resgatados de seu corpos... GRAÇA A DEUS Existem pessoas como estas que mantem esta maravilha de espaço no ar vinte e quatro horas... pensam com certeza muit próximo uma da outra... Deus abençoe a todos ...os pretos velhos da umbanda , no Centro espírita são DOUTORES e vice versa...Um abraço imenso Francisco e DEUS te protegerá sempre... Tenho certeza ... Fazer o caminho de volta é coisa e atitude de grandes almas... Como cada um arruma a sua casa...!! Com o que cada um arruma a sua casa? Agora sim é com todo mundo, pois podemos doar elementos, exemplificando a conduta e quando possível mostrando o resultado...UM IMENSO ABRAÇO.....

Anónimo

21.7.08

Amigo Anônimo adorei seu comentário, agora não tenho tempo porém em momento oportuno o farei sou espírita recentemente e procuro saber mais, faço parte de um Centro Espírita com todo esse ritual, lá há consulta com o Preto Velho e mesa de desobssessão e cura.O trabalho é feito de forma harmoniosa e reverte em verdadeiro bálsamo para nossas dores.É claro que não é tão fácil assim mais eu sei que a vida não é fácil para ninguem e nós não viemos ao mundo à passeio. Um grande abraço.Inez

rogers

22.7.08

Pois é Francisco, sei que a sua opinião não era de apartar. Eu mesmo há algum tempo atrás tinha a mesma opinião.

Sou um tecnicista, acho que a transcomunicação instrumental é possível, mesmo que muito inferior ao mediunismo.

Não frequento um centro espírita a mais de 10 anos! Mas leio e estudo todos os dias. Observo, analiso e concluo.

E o que conclui foi, só mesmo Chico Xavier para tirar o espiritismo das chamadas elites intelectuais e levá-lo ao povo.

Não sei, mas é difícil continuar esse trabalho. Acho que esse deve ser o papel do espiritismo nesse século. Ser levado ao Povo e que o Povo decida como usá-lo e aceitá-lo.

Porque só os intelectuais não conseguem fazer a verdadeira diferença.

Abraços
Rogers

Francisco

22.7.08

Amigo Rogers,

Peço desculpa mas não concordo consigo!

Eu nem sou um intelectual, nem estou incluido em nenhuma elite.

Escrevi no meu ultimo comentário e reafirmo, que o centro espirita que frequento não funciona como o exemplo descrito no post... no entanto as pessoas que colaboram no centro (os trabalhadores daquela casa), são das mais diversas origens académicas (os que tem pouca instrução e os que tem mais instrução), mais, muitas das pessoas (a maioria?!) são o que o Rogers chama pessoas do povo... assim, não entendo qual a ligação entre rituais/povo... ou porque determinada visão sobre espiritismo é sinónimo de elitismo no seu ponto de vista.

Pelo que observo no centro que frequento e em outros semelhantes que já visitei, quer o grau de instrução, quer o facto de as pessoas serem ou não "do povo", não tem ligação directa com a visão que se tem do espiritismo.

Abraço fraterno
Francisco.

Francisco

22.7.08

Em complemento ao que escrevi no comentário anterior, é obvio que lá por causa de não concordar com o seu ponto de vista, não quero com isto dizer que a opinião do Rogers não tem valor... pelo contrário ok?

Complementei o raciocinio porque muitas pessoas leem isto e por vezes quem lê, pode interptretar uma defesa de argumento diferente com exaltação, ou algo semelhante... e não é nada disso que se prentende, nem com este post nem com o blog em si.

:)

Como o André escreveu no seu ultimo post:

"Não há motivo para que as pessoas se exaltem, como muitas vezes acontece, por causa de diferenças de ponto de vista. Humildade e respeito devem estar sempre presentes nas relações humanas."

Abraço fraterno.

rogers

22.7.08

Francisco: Sim, mas há que concordar comigo, que ninguém torna-se espírita através da fé cega.

Precisamos estudá-lo e vivênciá-lo, certo?

Quando eu falei sobre as elites intelectuais, referia-me exactamente da sua origem. Ao contrário da Umbanda que surgiu das massa populares.

Anónimo

22.7.08

Olha eu outra vez ... Não aguentei ficar de fora o debate está muito esclarecedor...
Francisco ao meu entender falou de práticas materiais que poderiam criar elos de comparação do Espiritismo com outras religiões e eu não entendi uma referência a elites e a aos simples e com cultura limitada.
Rogers isto é uma opinião minha pessoal.
Conheço algo de transcomunicação e sempre o princípio "OBJECTIVO" estará influenciando no resultado ... Bons ou maus espiritos... Uma pessoa senta-se ao computador não acontece meduinização de psicofonia, e psicografia , porém intuitivamente as mensagens vão surgindo e são escritas por ela digitando... Coisas que o próprio estado atual de formação intelectual e cultural desta pessoa nãolhe permitiriam escrever tais textos. ( tem pouco estudo)...
Se você pesquisar a vida e obra de Euripedes Barsanulfo, poderá ver que não é prerrogativa exclusiva de Chico Xavier a humildade e junto ao Chico Xavier tinham DOUTOrES e muito simples... Euripedes Barsanulfo ( autodidata)em região rural fundou escola, hospital e seus parceiros mediúnicos eram operários da enchada e da foice na lavoura..
O espiritismo não veio para a ELITE, surgiu entre ela na França e teve no Brasil a adesão de Dr. Bezerra de Menezes, pois era necessário comprovar por pesquisas conhecidas a sua autenticidade... E defender seus princípios passandoa pelo crivo da UNIVERSALIDADE Se você puder leia os textos do Livro Bem Aventurados os Simples...(Valérium).
Francisco eu entendi sua preocupação. E te digo que na sua casa só entra quem se afiniza com ela e com vocês que residem nela. E assim são os centros espíritas... somos individualides em estágios diversos.. Os Espíritos atuam e se utlizam do melhor eu não tenho notícia de nenhuma comunicação dizendo que não pode ou deveria ter no centro espírita mesas sem ou com toalhas e paredes limpas sem nada.. Eu entendo que isto alguém estabeleceu assim por enteder assim.. Uma vez um dirigente de uma instuição disse aqui não é Igreja para cantar e nem para colocar flores... Estudando ESPIRITISMO... Autores desencarnados mostram a música presente de várias formas no plano espiritual é alguns recomendam o uso dela para facilitar a modificação para melhor da ambiência. Estudando "fluidos" no Espiritismo... Assim como a água as flores são excelentes e muito bons condutores de fluidos ... Nas obras psicograafads elas estão presentes sempre.
Muito te agradecemos por não revelar estas coisas aos doutos... ESPIRITISMO É SIMPLES assim como JESUS O É. Espíritas estão cada um no seu estágio , por isto a diversidade de funcionamento e maneiras de divulgar o Espiritismo é inevitável.
Rogres. A Umbanda não é uma Religião de origem simples como pensa o amigo... Teve inicio com a mistura e a necessidade dos negros aprisionados no BRASIL de cultuar seus ORIXÁS e não ofender seus senhores (donos) Católicos.E entre estes cativos viviam nobres (reis e chefes de grupos em suas Nações antes de serem aprisionados) e muito importantes pessoas. E muitos como ainda hoje acontece com todas as raças orgulhosos e vaidosos ( Veja a Vida de Dona Beja, Negra que desposou homem de posses e branco no Brasil)... E muitos doutores e intelectuais encontram na Umbanda e outras práticas e segmentos seus canais de comunicação.
O espiritismo é o CONSOLADOR Prometido e trazido por JESUS e é na sua essência accessível a todos os HOMENS na TERRA, mias teremos que TER ouvidos de ouvir, olhos de VER, e coração aberto ao AMOR...
Um fraterno abraço a todos " Os meus discípulos serão reconhecidos por muito se amarem. JESUS. Um amigo.

Anónimo

22.7.08

Inez Amiga.
Deus nos abençoa os bons propósitos.
O grupo que frequentas existem em outros lugares outros com a mesma característica.
Os pretos velhos e cablocos falam uma linguagem accessivel a muitos desencarnados que acabam por ceder e se modificarem por os compreenderem... André Luiz no livro Nosso Lar, mostra os Espíritos mais evoluídos, recorrendo a outros mais simples e utilizam folhas de árvores , manipulam em compressas para evitar a desencarnação do então atual marido da ex mulher dele André quando estava aqui.. Todos nós estamos no lugar certo para o nosso atual momento, adiante será futuro e buscaremos...!
Um grande abraço... Leia neste site algumas mensagens de psicografias e livros quando puderes , encontrarás muitas respostas tenho certeza..Um grande abraço. Um amigo.

Anónimo

23.7.08

Desculpem-me é somente um complemento que deixei de citar acima.
Rogers. O Espiritismo foi CODIFICADO, ou seja tomou uma forma didática na França com Alan Kardec isto é verdade, obedecendo a planejamento do MAIS ALTO, mais surgiu em todos os cantos da Terra.. Os diversos grupos se formaram no, por "coincidência", entorno das mesas e "cinquenta cadernos.. deram ao codificador material para trabalhar". Se puderes leia o livro Boa Nova (Humberto de Campos) o item Bezerra de Menezes e veja como Kardec foi preparado para atuar na TERCEIRA REVELAÇÂO... O Espiritismo surgiu no planeta inteiro.
Companheiros de caminhada... Muitas vezes pecamos.. Divulgamos como queremos.. dizemos o que pensamos e não o que entendemos.. Engamos então serão cometidos mais na frente por aqueles que nos seguiram por confiarem...
Todos nós por instrução dos próprios ESPÍRITOS Benfeitores, devemos passar no crivo da razão e buscar com outros companheiros trocar idéias sobre tudo que aqui surge escrito, verificar fontes...
"Somente lobos caem em armadilhas para lobos". A quem pode interessar um estudo seja do que for solitário? Toda a pedagogia conhecida no Mundo... para nos orientar... Em grupo, em conjunto, trocamos e crescemos é a LEI de Sociedade, lei natural... OBRA do CRIADOR e revelada por JESUS.
Um abraço. Um amigo.

rogers

23.7.08

Um Amigo: Eu concordo em tudo o que disse.

Não sei porque acha que não penso da mesma forma?

O que estou a tentar expor, em relação ao artigo de opinião do nosso amigo Francisco, é que:

1. Cada centro espírita está formatado de acordo com as pessoas que o frequentam. Com as suas histórias de vida.

2. O espiritismo não é religião, mas é uma filosofia religiosa. De carácter religioso, ou não falaríamos do Pai e não nos consideraríamos Cristãos.

3. Que o Espiritismo nasceu no seio de uma Elite Intelectual.

4. Que ao ser levado para o Brasil, o maior divulgador para o povo em geral que, como nós todos sabemos, não têm acesso à educação básica, foi Chico Xavier.

5. Pus um questionamento: Como fazer para democratizar o espiritismo ao ponto de não haver barreiras intelectuais, isto é, que seja uma linguagem mais clara para a população em geral.

6. Nós todos sabemos o que é acessório e o que é útil, quando numa casa espírita, mas as pessoas só sentem-se bem em locais familiares e acolhedores. Se formatamos todos os centros espíritas de uma forma rígida, corremos o risco de afugentarmos muitas outras pessoas.

Acho que em síntese foi isso que quis dizer e espero que agora tenha ficado claro, mesmo que haja ainda pontos de discordância, mas é assim que se constrói o aprendizado.

Abraços

Anónimo

23.7.08

Olha eu estou encerrando minha participação neste post..

Meus companheiros de caminhada.

Leiam todos os comentários e entederão as minhas colocações e o porque delas... se em algum momento fui direto é porque vi na colocação uma necessidade de emitir a minha opinião sobre ela.

Se eu citei nomes "desculpem-me" foi tão somente para identificar os trechos..
Para alguém que não frequenta um Centro Espírita a mais de dez anos... Eu precisava reforçar certos conceitos...

Vejam, certos conceitos em meu entender devem ser estudados em grupos com oportunidade de todos deixarem fluir suas opiniões Kardec estimula o estudo/discussão da doutrina.

Não ataquei a ninguém e nunca o farei ... mas, com muita atenção ... podemos perceber aqui neste post uma reunião de esclarecimento espiritual.. (desobssesão) desenhada...!

Francisco muito obrigado pelo espaço...

Rogers desculpe-me se não me fiz entender bem e se em algum momento eu o atingi,não desejei e não desejo fazê-lo.. , por favor desculpe-me.

Como é uma coisa que devemos estudar juntos... Mas...!

Eu acho e sou eu achando... este SITE será sempre uma "porta" desconfortável para as sombras GRAÇAS A DEUS! E eu sou grato a DEUS e a JESUS por existir este espaço e sem me tornar um obsessor dos mantenedores deste site eu sempre os envolvo nas minhas melhores e mais sinceras vibrações para que perseverem e mantenham este trabalho de iluminação de alma nos dois planos da vida funcioando. MUITO OBRIGADO.Deus os continue abençoando sempre.

Francisco

24.7.08

Olá amigos,

Obrigado pelos comentários que deixaram no nosso blog, penso que não é necessário estármos a pedir desculpas uns aos outros, ninguém foi indelicado e cada um colocou o seu ponto de vista de uma forma correcta.

:)

Por favor estejam à vontade para colocar os vossos comentários sempre que quiserem, em qualquer post.

Por fim e em nome de todos os que escrevem no Blog de Espiritismo, aproveito para agradecer todas as palavras de carinho e força que nos dirigiram por diversas vezes aos longo destas linhas de comentários.

Abraço fraterno.

Rogers Sampaio

24.7.08

Boas

Eu concordo com Francisco :)

As desculpas não são necessárias aqui. Estamos no mesmo barco para aprender e compartilhar!!!!

Foi maravilhoso ler e participar destes comentários.

Espero pelo próximo :)

Abraços

Paulo

29.1.10

Meus amigos!

O centro espírita nada mais é do que um local onde se encontra a paz, o entendimento e o estudo, além de ajudar os que estão obsedados e onde se encontram palavras de amor, de ajuda e sabedoria.

Anónimo

19.1.11

O Centro Espírita, a meu ver, deverá ser a Escola que nos ensina a reflectir sobre o que somos (de onde vimos, para onde vamos, o que estamos aqui a fazer e as suas consequências), com base na codificação Kardecista.
Como resultado desta aprendisagem, espera-se uma melhoria gradual do relaccionamento connosco próprios e com tudo o que nos rodeia. Se isto ainda não acontece, é sinal de que me falta fazer alguma coisa. Posso ter muitos conhecimentos teóricos, mas, se os não aplicar à minha vivência diária, de nada me servirão!
A Casa Espírita, não deve ser um lugar aonde vamos, nas horas livres, viver uma vida paralela, nada condizente com a nossa vida real.
O verdadeiro Espírita terá que o ser a tempo inteiro.

Enviar um comentário